Make your own free website on Tripod.com

O ESTADO DO AMAPÁ.

Localizado na porção nordeste da região do norte de Brasil, o estado do Amapá compreende uma área de 143.453,7 km2. Faz fronteira ao norte, com a Guiana Francesa, a nordeste com o Suriname e a oeste, com o Rio Amazonas e, ainda faz fronteira com o estado do Pará. Parte da topografia do estado inclui mangues e lagos, o pico culminante do Amapá é a Serra do Tumucumaque com 500 m sobre o nível de mar, na parte noroeste do estado. O clima do Amapá é predominantemente equatorial-quente e muito úmido, com chuva anual por volta de 2.500 mm. As temperaturas anuais varia de 25 e 30ºC. A maioria do território do Amapá, 73% de sua área global (97.000 km2), é coberto pela Floresta Amazônica ou Hiléia Brasileira (nome dado à Floresta Amazônica pelos naturalistas Alexander von Humboldt e Aimé Goujaud Bonpland. Não obstante, no pedaço ocidental, apresenta "campos densos " compreendida por árvores, e solo coberto por vegetação rasteira e pântanos.

Aproximadamente 39% da bacia dos rios do Amapá que, estende ao longo do estado pertencem à bacia Amazônica, considerando que o remanescente une as porções norte e nordeste com o Sul da bacia Atlântica. Os rios mais longos no estado são o Jarí, o Oiapoque, e o Araguari que fluem diretamente para o Oceano Atlântico. O Jarí é o principal afluente do rio Amazonas e o Oiapoque flui ao longo da sua extensão entre o Amapá e a Guiana francesa. Também importante na bacia de rios do estado estão o Calçoene e o rio Maracá.

A população de Amapá é 373.994, distribuídos em 16 municipalidades, com uma densidade de 2.21 pessoas por km2. O grupo de idade 0-14 anos corresponde por 45.4% da população do estado; 15-59 anos 50.7%; e 60 anos ou acima representam 3.9% da população global. Uma parte grande da população do estado, responsável par 80.89% do número global de pessoas, vivem nas áreas urbanas, considerando que são achados só 19.11% nas zonas rurais. Mulheres representam 49.84% da população e homens respondem por 50.16%. taxa de Mortalidade no estado de Amapá é 2.89 mortes por mil e taxa de mortalidade infantil é aproximadamente 25 mortes antes do primeiro ano de idade por cada mil nascimentos ao vivo.

Há 462 escolas elementares em Amapá, com 120.214 estudantes; 28 escolas secundárias, com 19.439 estudantes; e duas universidades, com 2.753 estudantes.

O atual Governador do Amapá, João Alberto Rodrigues Capiberibe, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), foi eleito em 15 de novembro de 1994. Três senadores e oito deputados federais representam o estado no Congresso Nacional, em Brasília, a Capital Federal. A Assembléia Legislativa Estadual inclui 17 representantes, eleitos por 195.834 votos.

Economia: a economia do Amapá depende basicamente de silvicultura (extração vegetal e mineral). As principais colheitas do estado são castanha do Pará, palmito e madeira. Entre os minerais predominantes estão manganês, ouro, caulim, e granito. A produção agrícola do estado é restringida a arroz e outras de menor importância econômica. As principal atividade pecuária está voltada para a criação de búfalo e gado comum. O setor industrial está voltado para os principais recursos do estado: minério, madeira e pescando. A produção de energia elétrica do Amapá não é suficiente para implantação de parques industriais está voltada, para o consumo doméstico. Entre janeiro de 1993 e julho de 1994, o estado produziu 451 milhões de kwh para um consumo local de 220 milhões de kwh.

História: Em 1637, a região que é hoje o estado de Amapá foi dada a um homem português, Bento Manuel Parente, ao término do mesmo século, a região foi invadida pelo inglês e o holandês que foram expulsos pelos português. No 18º século, os francês reivindicou também possessão da área e, em 1713, o Tratado de Utrecht estabeleceu as fronteiras entre o Brasil e a Guiana francesa que, não obstante, não foi honrado pelos francês. Os portugueses construíram então uma fortaleza cujo nome foi de São José de Macapá, para proteger os limites de invasão francesa.

 

Determinado o território, começou a crescer no 19º século, devido ambos pela descoberta de ouro na área e por ocasião do ciclo da Borracha, que naquele momento, tinha alcançado preços internacionais altos. A descoberta de recursos ricos, não obstante, causou as disputas territoriais para crescer e dá lugar à invasão francesa, em maio de 1895. Em 1 de janeiro de 1900, a Comissão de Arbitragem, em Genebra, deu possessão da região ao Brasil e o território foi incorporado ao estado de Pará, sob o nome de Amapá. Em 1945, a descoberta de grandes jazidas de manganês em Serra do Navio tremeu a economia local. Por uma divisão territorial nova, a porção de norte de Amapá do Rio de Cassiporé se tornou a Municipalidade de Oiapoque. Foi desmembrado novamente em dezembro de 1957, com o estabelecimento da municipalidade de Calçoene. O território do Amapá se tornou um estado através da Constituição de 5 de outubro de 1988.

Manganês: o recurso mineral principal no estado, começou a ser minado em 1957. Amapá tinha a maior jazida de manganês do país. Nos anos sessenta o estado respondeu por 80% da produção de manganês global do país. Os depósitos de manganês de Amapá foram arrendados a ICOMI, Indústria Mineira, durante 50 anos. a ICOMI explorou as minas e, deixou a o Município de Serra do Navio em condições de uma cidade fantasma. Foi construída à Hidroelétrica do Paredão, para assegurar a provisão de poder elétrico a indústrias que poderia instalar-se no estado. Além disso, a ICOMI construiu uma via férrea com capacidade para 700.000 tonelada de minerais e 200.000 tonelada de outros tipos de bem, além de um porto para navios tão pesado quanto 45.000 tonelada.

Outros recursos minerais: Além de manganês, o Amapá também tem depósitos de grandes recursos naturais como ouro, em rios como Calçoene e Cassiporé. Para se chegar a cidade pode ser por via aérea ou através de barco. O Forte de São José de Macapá que, deu lugar para a cidade foi construído em 1688. Em 1758, a determinação se tornou uma aldeia, com o nome de São José Macapá.

Os principais pontos turísticos da cidade é a Igreja de São José de Macapá, construída em 1761, quando um grande número de colonos portugueses chegou na região. O forte de São José de Macapá, foi construído entre 1764 e 1784, em um terreno que se encontra às margens do Rio Amazonas, é outra visão turística, atualmente localizada no distrito central da cidade.

A linha de Equador: conhecida como " Zero Grau ",. Encontra-se a 5km.longe do centro da cidade e pode ser alcançado pela Rodovia Juscelino Kubitscheck . Na cidade de Laranjal do Jarí, sul de Macapá, com 30 m, encontra-se a cachoeira de Santo Antônio que, oferece uma visão bonita. Mazagão Velho, datada do século 17º que ainda preserva seu estilo, alfândegas tradicionais e alguns edifícios do período colonial. 28 km. sul de Macapá, há uma variedade de excursões de barco pelas ilhas do Rio Amazonas, inclusive a ilha de Marajó, os igarapés, canais estreitos entre as ilhas e, para o Oiapoque, no norte.

Lago de Piratuba: Uma reserva natural, é o Lago de Piratuba cobre uma área de 385.000 hectares na costa oriental da municipalidade de Amapá. É escoado pelo rio Araguari que, neste momento, esvazia no Oceano Atlântico.

Parque Nacional de Cabo Orange: Localizado no Oiapoque, na parte norte do Amapá, o parque cobre uma área de 619.000 hectares. Foi estabelecido em 1980 e se estende ao longo da costa, cruzando as municipalidades de Oiapoque e Calçoene. Ao parque pode ser chegado por Estrada BR-156 que conecta Macapá para Oiapoque e Clevelância do Norte, na fronteira com a Guiana-Francesa. Também pode ser alcançado através de barco por Macapá ou pelo Porto de Santana.

Pororoca: é a forma do índio expressar o som surpreendente produzido pelo choque entre as águas do Rio Amazonas - com um volume de 240.000m3 por segundo - e o Oceano Atlântico. O choque é particularmente violento ao longo das marés. Como os começos de fenômeno, as águas do Amazonas penetram o oceano para várias quilômetros. Subseqüentemente, a corrente do rio é invertida e a inundação molha esparramado a região circunvizinha, inclusive praias e ilhas, por toda parte. Para o rio e impedido assim de esvaziar no oceano e ao mesmo tempo põe pressão para proteger seus cursos da força do oceano. A uma determinada conjuntura, a disputa vem a um fim e o poder da maré penetra o estuário do rio Amazona. Ondas sobem tão alto quanto 4 m sons produzindo sons que podem ser ouvidos a vários quilômetros de distância. Este espetáculo natural pode ser visto ao longo do estuário do rio Amazonas, mas seu desempenho mais impressionante acontece no braço maior do rio, na orla do estado. Barcos levam os turistas ao delta do rio de Araguari que também é inundado durante o pororoca a 15 horas de Macapá.

Índios: A população índia calculada no estado do Amapá é 4.100, divididos em quatro grupos - Galibi, Juminá, Uacã e Waiãpi - que ocupam uma área global de 1.091.454 hectares. Todas estas áreas já foram demarcadas pela Fundação Nacional do Índio (FUNAI), organização federal que é encarrega pelos assuntos referentes ao índio no Brasil.

 

Informações sobre o autor.
Copyright © 2000 [Oscar Gislael]. Todos os direitos reservados.
Revisado em: 15 junho, 2000 .